Mudança em massa das mentes

consciousness__v2_0_by_megabunneh-d6jau1m

“Não é a consciência dos homens que determina seu ser, mas, pelo contrário, seu ser social é que determina sua consciência.” – Karl Marx.

Dentro do Movimento Zeitgeist muito se discute sobre como poderia ocorrer mudança em massa na forma de pensar e agir da população, para maneiras mais sustentáveis, tanto em sentido social como ecológico. A mudança de valores e de comportamentos poderia ocorrer em um grande número de pessoas, em um tempo relativamente curto? Eis a grande questão!

Para descobrirmos isto, primeiramente temos que compreender como funciona o processo de construção dos valores socialmente predominantes e como eles são incorporados pelas pessoas em seu cotidiano de vida. O ambiente material de produção e distribuição de recursos e serviços ou, em resumo, a Economia, é o grande moldador da forma de pensar e agir das pessoas, influenciando profundamente todos os aspectos da psicologia humana e da própria cultura. Uma pista do porquê desta supremacia do sistema econômico no condicionamento do pensar e agir das pessoas, é entender que ele está diretamente relacionado ao instinto natural mais básico de qualquer animal sobre a Terra, a sobrevivência. É o sistema econômico que estabelece como ocorrerá a manutenção da vida de cada indivíduo em sociedade.

O instinto de sobrevivência está localizado fisicamente em uma estrutura cerebral chamada Sistema Límbico, responsável por respostas inconscientes e/ou conscientes que promovem a sobrevivência e o bem estar do organismo, entre outras coisas. Esta resposta se dará conforme a necessidade imposta pelo ambiente e as experiências vividas, que também são diretamente influenciadas pelo ambiente social. Sendo assim, as pessoas terão formas de agir automáticas como resposta sistema_limbicoaos estímulos do ambiente, no que se refere à manutenção da sua sobrevivência e também da qualidade da sua sobrevivência. Se, por falhas estruturais do sistema econômico adotado, a pessoa não conseguir garantir sua sobrevivência dentro de parâmetros que lhes são biologicamente necessários e mentalmente aceitáveis, ela irá fazer de tudo para conseguir isto, independente do que seja considerado certo ou legal para o próprio sistema. Por exemplo, para que alguém não roube, o meio econômico ao qual está submetido deve lhe proporcionar acesso aos recursos de que necessita. O mesmo vale para qualquer outro tipo de comportamento social do indivíduo, desde destruir a natureza até usar outras pessoas para propósitos particulares, se achar isto necessário para que sobreviva ou para que tenha qualidade de vida. Não haverá leis ou consciência moral que impedirá o sistema límbico de agir diante de estímulos ambientais desfavoráveis à manutenção da vida do organismo (e também dos favoráveis). Claro, tais respostas irão variar de intensidade de individuo para individuo, conforme sua expressão gênica e experiências pessoais (ambiente), mas sempre existirão, e muitos irão até às ultimas consequências, como roubar, corromper, destruir e matar.

O sistema econômico adotado, se disfuncional e estressante, também produzirá desequilíbrio mental, que terá consequências produzindo formas socialmente aberrantes de comportamentos, como a violência, além de doenças como depressão e ansiedade que, por sua vez, realimentam comportamentos socialmente insustentáveis e experiências de vida ruins.

O Movimento Zeitgeist utiliza palestras e divulgação de documentários e textos como principais táticas de sensibilização e conscientização para a mudança de valores sociais, porém, isto irá ter efeito apenas sobre um número reduzido de pessoas, uma minoria que, por experiências pessoais únicas em interação com seus códigos genéticos específicos, se tornaram exceções, mesmo vivendo sob o atual sistema econômico caótico. Mas, mesmo tais pessoas sensibilizadas pela informação exposta pelo Movimento Zeitgeist e outras fontes de informações, ainda assim terão sua forma de agir e de pensar muito limitadas pelas imposições do ambiente socioeconômico, não estando livres de possuírem importantes valores e comportamentos insustentáveis. Por exemplo, mesmo sabendo que a utilização de dinheiro é ruim para a sociedade, ainda assim na maioria dos casos não poderão deixar de usá-lo, por necessitarem sobreviver. Ou, mesmo cientes que a competição é causadora de comportamentos aberrantes, com consequências desastrosas para a sociedade e a natureza em geral, ainda terão que competir em algum nível para garantirem seu sustento, pois isto lhes é imposto pelo atual paradigma econômico vigente.

A mudança do sistema material que sustenta a vida dos indivíduos em sociedade tende a ocorrer muito lentamente e sem direção calculada e objetiva. Então como causar esta mudança de forma mais rápida e direcionada para algo de fato sustentável? O que proponho é que esta minoria, que foi sensibilizada pelos fatos expostos pelo Movimento Zeitgeist e outros grupos, continuem sensibilizando o maior número de pessoas que for possível através do ativismo, ao mesmo tempo em que se juntem para estabelecerem locais de vivência onde seja implementado um novo paradigma econômico e social, direcionado à sustentabilidade social e ambiental, de preferência que tenham como meta a instauração de uma Economia Baseada em Recursos. À medida que tais comunidades autossuficientes cresçam, se consolidando, e demonstrem concretamente aos demais que podem proporcionar uma vida mais cômoda e com muito mais qualidade do que as cidades atuais, mais pessoas se convencerão da viabilidade dos valores nelas adotados e se juntarão a elas, até o ponto onde a maioria das pessoas adotem o novo modelo organizacional, esvaziando o modelo vigente baseado em competição e busca pelo lucro. Já existem alguns esforços pelo mundo no sentido de estabelecerem tais comunidades. Aqui no Brasil temos uma proposta muito realista de comunidades sustentáveis, são os Ecopolos da Associação Aliança Luz. Por tudo aqui exposto, entendo que tais comunidades são a nossa melhor chance de mudarmos o mundo para um novo paradigma socioeconômico com valores sustentáveis, antes que sejamos pegos pelo muito provável colapso ecológico e social que se aproxima.

“Este artigo não expressa necessariamente uma opinião do MZ, mas de seu autor.

O mérito está na contribuição para a discussão da linha de pensamento defendida pelo movimento.”

You may also like...

1 Response

  1. Nelson Teixeira disse:

    Essa é fácil. E já vem mudando maciçamente as mentes há décadas: Ayahuasca. Ela é tudo que o MZ precisa pra ter o sucesso que merece.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>