TZM Defined: Uma Nova Forma de Pensar

O livro “The Zeitgeist Movement Defined: Realizing a new train of thought,  finalmente conta com uma versão em português brasileiro. Após pouco mais de um ano de trabalho do Brazilian Linguistic Team, estão disponíveis as versões em .pdf, .mobi e .epub, além do site “Uma Nova Forma de Pensar”, dedicado à divulgação da publicação ainda durante o processo de tradução. Esta é uma das principais referências para os membros do MZ e demais pessoas interessadas em compreender os motivos do colapso do sistema capitalista e a viabilidade de uma economia baseada em recursos (EBR).

Este projeto contou com o trabalho de uma grande equipe que se dedicou a traduzir, revisar e formatar o livro, em um  esforço colaborativo voluntário, que uniu pessoas de todo o Brasil (algumas até em outros países). A todos que colaboraram de alguma forma, agradecemos!!! :)

Esperamos que todos façam uma boa leitura!

Defined

You may also like...

3 Responses

  1. Alexandre disse:

    Eu, na aula de Economia, fiz algumas perguntas pro professor, tais como…
    - Se criar dinheiro, é o mesmo que criar dividas, porque não muda o sistema e os países começam a imprimir dinheiro do nada?
    - Porque a ideia de John Locke sobre propriedade privada, não é seguida, sendo que ela é melhor que a ideia capitalista?
    - Acabar com sistema de “dinheiro-dívida” evita guerras, já que parte das guerras, foram porque os países foram atrás de dinheiro ou recursos, não seria uma solução?
    Meu professor, gostou do meu questionamento, mas disse que… – O problema não esta na Economia e sim nessa louca ideia de sempre querermos mais….
    Pessoal do Zeitgeist concorda com isso?

    • Marcelo Machado disse:

      Olá Alexandre.
      Seu professor está usando o argumento de culpar uma suposta “natureza humana”, que afirma, entre outras coisas, que somos naturalmente competitivos, egoístas e acumuladores. Fazendo isto tira-se o foco da economia como fonte dos problemas sociais, levando a serem tratados apenas como uma questão moral ou ética, não havendo relação com a estrutura econômica adotada. Porém, os conhecimentos científicos mais modernos tendem a contrariar tal senso comum, demonstrando que nossa forma de nos comportarmos é fortemente influenciada pelo ambiente socioeconômico em que estamos inseridos e que o cérebro humano possui enorme plasticidade, ou seja, podemos nos adaptar e desenvolver uma enorme variedade de formas de nos comportarmos em sociedade, não havendo, portanto, uma natureza humana no sentido de uma única forma determinada de se agir, independente do ambiente externo.
      Para mais detalhes sobre a questão da “natureza humana”, sugerimos que leia o capítulo “O argumento final: a natureza humana”, do livro do Movimento Zeitgeist, que se encontra neste endereço eletrônico: http://www.umanovaformadepensar.com.br/o_argumento_final_a_natureza_humana
      Abraços.

  2. Alexandre disse:

    O mais curioso, é que ele admite todas as mazelas do sistema capitalista, mas também pensa como eu, que todos os sistemas falharam, tanto o atual, quanto o comunismo, ou até mesmo o socialismo.
    Eu disse que achava que o erro estaria em que, todos os sistemas querem a mesma coisa, a auto preservação, poder e não questionamento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>